Informações Úteis

Febre Amarela

O que é?


A febre amarela é uma doença febril aguda, provocada por um vírus. Tem gravidade variável e pode durar até dez dias.


Como se pega?


Por um mosquito que carrega o vírus, o que acontece, geralmente, em áreas de floresta. O que ocorre é que mosquito pica uma pessoa ou um macaco infectado e, depois, transmite a doença a uma pessoa saudável.


A doença é comum no Brasil?


Não. O último caso conhecido de febre amarela contraída no ambiente urbano foi em 1942.


O risco maior é na natureza, onde mosquitos selvagens não podem ser exterminados e por isso ainda transmitem o vírus.


Quais são os sintomas?


Dependendo da gravidade, a pessoa pode sentir febre, dores musculares e de cabeça, calafrios, náuseas, vômito e perda de apetite. A maioria dos pacientes melhora até o quarto dia da doença. Cerca de 15% dos infectados, no entanto, entram na “fase tóxica”, quando o branco dos olhos fica amarelado (daí o nome da doença) e os vômitos voltam com intensidade. Os rins podem parar de funcionar e há chances de sangramento em órgãos como boca, nariz, olhos e estômago. Cerca de metade dos pacientes que chegam a essa fase da doença morrem.


Como prevenir-se?


A única forma de prevenção é por meio de vacinação.


Quem deve tomar a vacina?


Quem for viajar para áreas de risco. A vacina exige antecedência de, no mínimo, dez dias e vale por dez anos. Quem já tomou a vacina há mais de 10 anos, basta tomar uma dose de reforço e seguir viagem, não sendo necessário esperar 10 dias para garantir sua proteção.


Quais são as áreas de risco no Brasil?


No Brasil, os locais de risco são as áreas de matas e rios das seguintes regiões: todos os Estados do Norte e Centro-Oeste, parte da Região Nordeste (Estado do Maranhão, sudoeste do Piauí, oeste e extremo-sul da Bahia), Região Sudeste (Estado de Minas Gerais, oeste de São Paulo e norte do Espírito Santo) e Região Sul (oeste dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).


Onde posso me vacinar?


Nos postos de saúde, gratuitamente, e, desde setembro de 2008, em clínicas particulares.


Ambos devem fornecer o Cartão Nacional de Vacina, com o qual você obtém o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), necessário para viajar.


Onde consigo o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP)?


Nos postos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), localizados em portos, aeroportos e fronteiras. Para obter o certificado, leve um documento com foto e o Cartão Nacional de Vacina, que você recebe após tomar a vacina. Esse cartão deve conter os seguintes dados: nome, lote, fabricante, data da vacinação, assinatura e nome do vacinador, além da identificação da unidade de vacinação. E se quiser agilizar o atendimento, antes de ir ao posto faça seu cadastro no site na Anvisa (anvisa.gov.br/viajante)


Atenção: até junho de 2008, esses postos, chamados de Centros de Orientação de Viajantes, também vacinavam contra febre amarela. Desde então, eles apenas emitem o certificado e orientam sobre os riscos sanitários do país de destino e as exigências internacionais que devem ser providenciadas para a viagem.

 

Anvisa: 0800-61-1997